• Jório Mesquita

Que droga! Como sair desta situação.

Atualizado: 19 de Jul de 2019



Neste momento em nosso país existem 14 milhões de desempregados.

Não é difícil, em uma família, encontrarmos, pelo menos uma pessoa desempregada. O chefe provedor deu espaço para outras pessoas que agora contribuem para a manutenção do básico em um lar.

Encontramos também famílias que se juntaram e estão vivendo em uma mesma casa, para dividir as despesas como aluguel, alimentação etc.

Neste cenário, cada vez mais a crise se agrava, colocando nas relações um estresse que não acontecia antes.

A ansiedade de cada um aparece de várias formas, colocando em risco as próprias relações, a saúde das pessoas e tornando o convívio mais difícil.

A ansiedade é uma das formas de medo. Ela se manifesta devido ao excesso de pensamentos negativos em nossas mentes. Eles são provocados pelo medo do que irá acontecer em um futuro incerto e da ruminação do que deu errado no passado. O presente se torna um peso que tem que ser vivido mediante a tantas condições adversas.

Encontrar saídas para lidar com a situação é imperativo.

É como ocorre no filme Em busca da Felicidade, que no papel principal Will Smith, sofre todos os revezes da vida, perde o emprego, a esposa, mas não abdica da criação do seu pequeno filho. Ele passa por todas as provações possíveis para conseguir um novo emprego e poder manter a guarda de seu filho, até que consegue à custa de muita ralação, provar suas habilidades a um figurão do mercado financeiro e ser reconhecido como o melhor , conseguindo a vaga do tão cobiçado emprego.

Em seu papel, Will mostra que a luta que travou era vivida só por ele, e todos queriam e esperavam um resultado dele; e ele teve a coragem de promover as mudanças que eram necessárias em sua vida para beneficiar a família.

Em uma situação mais dramática, no filme A Vida é Bela, um pai vive com seu filho em um campo de concentração, fazendo que ele não sofresse ou não tivesse contato com a triste realidade em que viviam.

Nestes dois exemplos podemos dizer, que viver situações deste tipo, não fazem parte só de Hollywood . Quantas famílias vivem em situações parecidas em nosso país?