• Jório Mesquita

Entenda os seus estados emocionais pois são a chave para promover mudanças e conseguir excelência.

Atualizado: 19 de Jul de 2019



Você já passou pela experiência de estar em maré alta, numa época quando tudo parece andar direito? Se veja em uma situação desta, em um jogo, em uma reunião de negócios, na vida familiar onde tudo dá certo!

Provavelmente você também já passou pela situação oposta, num dia em que nada da certo. Com certeza, você pode se lembrar de ocasiões em que confundiu as coisas que em geral faz com facilidade, quando todos os passos estão errados, todas as portas estão trancadas, quando tudo o que tenta não dá certo. O que acontece? Você é a mesma pessoa. Deveria ter os mesmos recursos à sua disposição. Então, por que consegue resultados desanimadores uma hora e resultados fabulosos em outra?

Por que é que mesmo os melhores atletas têm dias em que fazem tudo certo e, em seguida, dias que não conseguem marcar nenhum ponto? A diferença é o estado neurofisiológico em que estão. Há estados que habilitam (confiança, amor, força interior, alegria, êxtase, crença) e deixam sair grandes mananciais de poder pessoal. Há os estados paralisantes (confusão, depressão, medo, ansiedade, tristeza, frustração) que nos deixam sem poder.

Todos nós entramos e saímos de bons e maus estados. Se puder mudar o estado em que se encontra poderá mudar o seu comportamento. Entender os estados é a chave para entender mudanças e conseguir excelência.

Nosso comportamento é o resultado do estado em que estamos. Sempre fazemos o melhor que podemos com os recursos que dispomos, mas, algumas vezes nos encontramos em estados sem recursos. Cada um em sua vida deve se lembrar, estando em determinado estado, ter feito ou dito coisas que mais tarde se arrependeu ou se envergonhou.

É importante se lembrar destas coisas quando alguém te tratar com pouco caso. Entender o porque e tratar a pessoa com um sentimento de compaixão em vez de raiva. Afinal quem tem telhado de vidro não deve atirar pedras.

A chave é tomarmos conta de nossos estados e, assim, de nossos comportamentos.

Sair de estados indesejados, que afetam o humor e que dificultam o desempenho e o sucesso nas mais diversas áreas da vida, é o que eu trabalho em meu processo de coaching.

Texto inspirado da obra de Anthony Robbins, Poder sem limites, o caminho do sucesso pessoal pela Programação neurolinguística.